Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um adolescente coisificando coisas de adultos

By: Rúben de Matos

Um adolescente coisificando coisas de adultos

By: Rúben de Matos

Salvador e Luísa: OBRIGADO!

O Festival RTP da Canção faz desde sempre parte da minha vida. Lembro-me como se fosse hoje das noites em que vislumbrava na televisão o Festival da RTP e a Eurovisão e de no dia seguinte nos cafés sentir o desânimo e o pessimismo no ar: "Portugal... Já se sabe... Achas que alguma vez vamos ganhar?". A minha esperança dizia que sim.

Vibro desde sempre com o espírito do Festival RTP da Canção. Como apreciador de boa música, é sensato da minha parte reconhecer que nos últimos anos a música presente no Festival não era da melhor qualidade, mas ainda assim a expetativa dos resultados na Eurovisão era grande. Neste sentido, a RTP , após um ano de intervalo no que à participação de Portugal diz respeito, decide no ano de 2017 fazer renascer o espírito de celebração e exaltação da música nacional. Devo confessar que a missão foi cumprida, e bem cumprida! Boa música fez-se ouvir e sentir. Nomes consagrados da música portuguesa e nomes desconhecidos que prometiam tornar-se nomes fortes do panorama musical português participaram na edição de 2017 do Festival. A música do Salvador Sobral não era a minha favorita e estava longe de imaginar o sucesso estrondoso que a canção fez no espaço de menos de 24 horas.... Mas rapidamente rendi-me ao espírito de simplicidade da música, à sua essência.

Na chegada a Kiev o Salvador marcou tudo e todos pela sua personalidade e espírito de simplicidade, numa passadeira vermelha cheia de cantores de palmo e meio que já se achavam vedetas. A maior parte das apostas atribuía a Portugal um honroso segundo lugar, mas no espaço de dias esse cenário inverteu-se e logo após a primeira semi-final Portugal já era favorito à vitória. Todos os portugueses estavam rendidos e acreditavam com cada vez mais força numa vitória para o nosso país!

A Eurovisão tornara-se num Festival de música mainstream, comercial, cheia de efeitos, luzes... No fundo, música sem a sua verdadeira essência. E a Luísa Sobral escreveu e compôs uma música tão pura, que ganhou ainda mais magia com a interpretação singular do Salvador. Esta vitória é não só a prova viva de que a música portuguesa está de boa saúde, como também é o retrato vivo de que uma canção pode valer por si mesma sem precisar de artificialidade alguma. Obrigado Salvador. Obrigado Luísa. Quem diria que aquele miúdo irreverente, despreocupado que participou nos Ídolos poderia unir e fazer feliz uma nação! É por estas e por outras que tenho cada vez mais orgulho em ser Português! 

 

Salvador Sobral: "A música não é fogo de artifício... A música é sentimento!"

 

A propósito do clássico: Porque será que os portugueses têm a mania de relembrar as coisas más?

Dia de Clássico, é certo e sabido que não se fala de mais nada a não ser de futebol. O futebol é uma das imagens de marca do quotidiano português, há quem o adore, há quem o odeie. Mas o propósito deste post não é falar do clássico de hoje, nem pouco mais ou menos. Bem pelo contrário: este post é completamente isento de clubismos, de preferências.

Mais uma vez, assim como em muitos outros dérbis, o tema dominante não foi única e exclusivamente o futebol. Mais uma vez os confrontos entre adeptos vieram à tona. Sete adeptos do Sporting Clube de Portugal foram feridos juntos ao Estádio da Luz. Será que é possível um clássico de futebol ser lembrado apenas pelo futebol nú e crú, ou será que as agressões têm sempre que ser as imagens de marca de um jogo de futebol? É muito díficil assistir e vibrar com um jogo de futebol apenas pela sua execução? Será que os Portugueses não conseguem confraternizar sem confrontos? Neste caso, segundo consta, os confrontos foram entre adeptos do Sporting. Mas será muito difícil assistir a um jogo de futebol civilizadamente, sem picardias?

A propósito, esta incapacidade dos portugueses em conviver, independentemente das diferenças existentes, levou-me a refletir sobre mais uma coisa: Porque será que os Portugueses têm a mania de reter na memória, de relembrar mais tarde as coisas más, e não as coisas boas. Olhando para um exemplo bastante recente: o fenómeno Maria Leal. Porque é que só se fala das coisas más no panorama musical Português, e não se fala dos fantásticos e incríveis músicos da nossa praça, que na maior parte dos casos não têm meios para divulgar o seu talento, talento esse muito maior do que muitos dos músicos da ribalta? Sinceramente, isto é uma das coisas que mais confusão me faz. Será que para ter sucesso preciso de ser uma podridão? Será que só os verdadeiramente maus é que triunfam, e os verdadeiramente bons ficam pelo caminho.

Infelizmente, cada vez mais acredito nisso, mas tenho esperança que num futuro próximo isso venha a ser alterado, e que todas as coisas boas que aconteceram no nosso país e no mundo possam ser mais vezes relembradas do que as coisas más. E sim, posso incluír esse desejo na minha lista para o ano de 2017, quase aí à porta.

 

Rúben de Matos, 11/12/2016

 

O Costa é que é esperto!

Já perdi a conta... Já não escrevo aqui no blog, deve estar perto de uns bons meses. 

Coisas e mais coisas para fazer, são o impedimento. Mas hoje consegui arranjar um tempinho. E o assunto da ordem do dia é sem dúvida a atual situação política vivida em Portugal. Confusão e mais confusão acho que são os termos mais adequados e que melhor conseguem sintetizar o atual estado de Portugal e do Mundo. 

Novo Governo PS, tomou posse ontem e o resto já sabem. Se querem que diga a verdade, acho que isto não passa tudo de uma "palhaçada", perdoem-me a expressão. António Costa estava sossegadinho na Câmara de Lisboa. Como aquilo não lhe chegava, decidiu fazer frente a António José Seguro, na liderança do Partido Socialista. Ganhou, deixou a Câmara nas mãos do Medina, e o próximo objetivo estava mais do que traçado: assumir a liderança do governo. Mais do que convencido da vitória, as sondagens já anteviam a derrota, derrota essa que se confirmou no dia 4 de outubro. Não conformado, depois de ter tentado, conseguiu destronar o governo PSD/CDS. 

E acho incrível que as declarações de ambos os partidos de esquerda, atribuissem a derrota ao PSD/CDS, quando na verdade o grande derrotado foi António Costa e o Partido Socialista. A vontade dos portugueses não foi respeitada. SIM... eu sei que era vontade de todos, pelo menos aparentava ser, que fosse o PS a assumir a liderança do país. Mas não foi isso que os resultados ditaram. E como vivemos em democracia, os resultados eram mais do que válidos. E o PSD/CDS é que deveriam ter ficado no poder, independentemente das nossas vontades. Mas depois de umas palavrinhas para um lado, outras palavrinhas para outro, António Costa lá conseguiu que o Orçamento de Estado fosse chumbado na Assembleia. Foi o fim do governo direita. E o início de um governo que esperemos ser de mudança. Sou da opinião que se António José Seguro fosse o Secretário Geral do PS, teria sido o PS o vencedor das eleições. Bom, mas agora esperemos que os tempos que nos esperam que sejam de mudança e, de preferência, para melhor. O Costa é que é esperto! Conseguiu virar o jogo para o seu lado.

Hoje é um dia histórico

Hoje é um dia histórico em Portugal. Não só porque hoje muitos dos indecisos vão poder meter para trás das costas as indecisões e escolher o governo que querem a liderar o país nos próximos quatro anos, mas também porque, pela primeira vez na história da televisão portuguesa, um debate vai ser transmitido em simultâneo nos três canais de televisão generalistas. António Costa e Pedro Passos Coelho tem apenas este debate para tirar as dúvidas aos portugueses. 

Mas se querem que eu diga a verdade, acho que muita gente vai ver o debate, não por opor os dois principais candidatos a primeiro-ministro, mas sim porque é um marco histórico para a televisão em Portugal. As pessoas também já estão fartas de ouvir promessas, que, muitas das vezes não passam disso. Resta aguardar para ver.

 

Festival do Crato 2015

O Festival do Crato´15 ocorre em Agosto e, apesar de não ser tão popular como devia, tem um cartaz de fazer inveja a muitos dos festivais mais mediáticos. James Arthur, SOJA e DAMA são alguns dos cabeça de cartaz.

Mas há uma artista que eu gosto em particular, artista essa que já partilhei aqui no blog (aqui). Refiro-me à Selah Sue. Uma cantora e autora belga que apesar de estar em início de carreira, já tem um currículo de fazer inveja a muitos. O som dela tem algo de diferente. Algo que me cativa. Mas também sou grande fã dos SOJA.

Os SOJA e a Selah Sue são artistas de reggae. E eu adoro reggae! Faz-me relaxar. Faz-me pensar na vida. E por isso é que o reggae é tão especial. Muitas das vezes associamos o reggae a pessoas que fumam ganzas, que têm rastas, mas o que é certo é que existe muita gente que gosta de reggae e que não fuma ganzas, nem tem rastas. Só quem gosta mesmo do reggae é que sabe a mensagem que ele transmite. É algo especial.

Bom, mas voltando ao Festival do Crato. Um cartaz brutal. E os preços? Os preços são super baratos, tendo em conta o cartaz (podem consultar os preços aqui). O passe para os quatro dias do festival é de apenas 24 euros. Mas infelizmente não posso ir, porque vou estar de férias o mês todo de agosto no Algarve. Mas já sabem. Se nos dias 26, 27, 28 e 29 de agosto poderem, não deixem de ir a este festival. 

crato.png

 

 

 

 

António Costa: Opinião acerca da entrevista; As perguntas que andam a pairar na minha cabeça

Um formato inovador trazido para Portugal por parte da RTP, mas agora na TVI. "Tenho uma pergunta para si", foi este o formato no qual António Costa, para além de responder às perguntas de Judite Sousa, respondeu também a perguntas de pessoas comuns, pessoas que sentem na pele não só a elevada carga fiscal, mas também as outras medidas implementadas pelo atual governo chefiado por Pedro Passos Coelho.

Para além das perguntas de Judite Sousa, António Costa respondeu a 10 perguntas de cidadãos comuns.

Perguntas que tocaram em vários pontos: os baixos rendimentos, os pensionistas e os cortes nas pensões, o IVA na restauração, as dívidas fiscais, a educação e as alterações aos programas escolares, o desemprego no ensino, o desemprego jovem, a desertificação do interior, o serviço nacional de saúde, a justiça, a Grécia, e o caso de José Sócrates.

As respostas : umas responderam concretamente ao que foi perguntado, outras foram um pouco "enroladas",

Eu nem sei o que pensar. Será que as promessas não passam disso? Será que isto vai melhorar? Será que o futuro pode vir a ser melhor? Será que daqui a alguns anos as oportunidades de emprego vão ser maiores e melhores? Será que daqui a alguns anos irei ter emprego? Será que poderei ter uma vida estável? São estas as perguntas que andam a pairar na minha cabeça. Mas ainda tenho esperança. Como se diz, a esperança é a única a morrer. 

antónio costa1.png

 

 

 

 

Maria Barroso

Costuma-se dizer que ao lado de um grande homem existe uma grande mulher. E é verdade.

Maria Barroso foi a Primeira Dama. A maior parte das pessoas associa apenas Maria Barroso a Mário Soares. Mas Maria Barroso teve um papel bem singular. Foi defensora de causas. Defensora de ideais muito bem definidos.

Mas o que é certo é que ao assinar o contrato que durou 66 anos, estava a sujeitar-se a ver a sua vida para sempre ligada ao antigo Presidente da República.

Mãe de dois filhos, amante de teatro, cuidadora, lutadora e uma mulher que diz que "valeu a pena ter vivido".

Até sempre!

maria barroso.png

 

A primeira entrevista de Jorge Jesus enquanto treinador do Sporting

A primeira entrevista de JJ enquanto treinador do Sporting foi dada à SIC Notícias. 

Uma entrevista que esclareceu muita coisa. Os pontos ficaram nos i´s. Jorge Jesus disse tudo o que tinha a dizer. Esclareceu tudo o que tinha para esclarecer. E é por isso que me identifico com o JJ. Diz o que tem a dizer no momento em que as coisas tem que ser ditas. E graças a ele, a SIC Notícias foi o canal mais visto do cabo, com 3,1% de audiência. 

Agora aproxima-se uma nova época, que acredito que vai dar luta a JJ e ao Sporting, mas com esforço, dedicação e devoção, a glória vai chegar!

jja.png

 

 

Conceição Queiroz estreia-se como pivot na TVI24

Conceição Queiroz já conta com mais de 20 anos de jornalismo. Mas hoje assumiu uma nova função. A função de pivot. A partir de hoje, a Conceição Queiroz é a pivot responsável pelos serviços noticiosos da TVI24 ao fim de semana, entre as 9h e as 15h.

Vi a sua estreia. E gostei! Gosto da forma como ela fala. Óbvio que ainda tem muito para aprender. Mas surpreendeu-me pela positiva. Estou habituado a ver as suas reportagens. E gosto. E também gostei de a ver como pivot. E também não nos podemos esquecer que é uma das primeiras pessoas com raízes africanas, se não mesmo a primeira, a ser pivot.  Este voto de confiança que lhe deram, só prova que ela é uma das melhores jornalistas da TVI, e uma das melhores em Portugal!

 

 

conceição.png

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D